terça-feira, 9 de março de 2010



Pombagira Maria Padilha

Esta é a Rainha do reino da lira, uma cidade africana, que fica nas fronteiras orientais do Reino Baganda, também conhecida como Rainha do Candomblé ou Rainha das Marias. Rainha do candomblé não pelo culto africanista aos Orixás, senão por ser essa palavra o sinônimo de dança e música ritual. Devemos dizer que a Pombagira representa o poder feminino feiticeiro, comparável com as Iyami Oxorongá dos iorubás.
Ela pode ter muitos maridos, que se tornam seus "escravos" ou empregados. Em terras bantas é originalmente chamada de “Aluvaia-Pombagira", está é uma palavra africana de um idioma do povo banto (Angola), erroneamente confundido por algumas pessoas desinformadas com palavras do português “pomba um pássaro” e "gira sentido de movimento circular”. Mulher de Exu rei das 7 Liras ou Exu Lúcifer como é conhecido nas kimbandas.
Bonita, jovem, sedutora, elegante, feminina, mas também tem vidência, é certeira e sempre tem algum conselho para aqueles que estão sofrendo por um amor, mas também é usada a sua força para desmanchar feitiços, para pedir proteção e curar várias doenças. Mas não se engane, pois ela gosta de ser respeitada e admirada e é ponta de agulha, quem brinca com ela geralmente vai morar na sepultura.
Sua característica principal é ser uma pombagira festeira adora festas com ritualísticas e alegria, daí ser chamada de rainha do candomblé. Prefere bebidas suaves, vinhos doces, licores, cidra, champagne, anis, etc. Gosta de cigarros e cigarrilhas de boa qualidade, assim como também lhe atrai o luxo, o brilho, o destaque, as flores e os perfumes, usa sempre muitos colares, anéis, brincos, pulseiras, etc.
Maria Padilha se divide em muitos outros caminhos, para melhor reverencia-la:
Maria Padilha Rainha dos 7 Cruzeiros da Kalunga;
Maria Padilha Rainha das 7 Encruzilhadas;
Maria Padilha Rainha dos Infernos;
Maria Padilha Rainha das Almas;
Maria Padilha das Portas do Cabaré;
Maria Padilha Rainha das 7 Navalhas (ou facas);
Maria Padilha Rainha da Figueira;
entre tantas outras...
Larôie Pombagira.
[editar]Umbanda e Quimbanda

Há diversas manifestações de inúmeras falanges dessas entidades, que costumam auxiliar seus médiuns nos terreiros de Umbanda, como por exemplo: Maria Padilha, Rosa dos Ventos, Rainha das 7 Encruzilhadas, Pomba-Gira da Calunga, Pomba-Gira das Almas, Pomba-gira Cigana, Pomba-gira Maria Mulambo, Rosa Caveira, Dona Tata Caveira, etc.
As oferendas são inúmeras, sempre acompanhadas de champagne de boa qualidade, bons vinhos, bebidas fortes como o gim, Bourbon e, em isolados casos, a pinga. A elas são oferecidos cigarrilhas e cigarros de boa qualidade, rosas vermelhas, sempre em numero ímpar, mel, licor de anis (uma de suas bebidas preferidas), espelhos, enfeites, jóias, bijuterias de boa qualidade, anéis, batons, perfumes, enfim, todo o aparato que toda mulher gosta e preza.
COR: Vermelho, preto e dourado
METAL: Bronze e ouro
DIA DA SEMANA: Sexta-feira
PREDOMINÂNCIA: Amor, dinheiro, sexo, cassinos e prostíbulos.
[editar]Algumas Pombagiras

Pombagira Cigana
Pombagira Maria Mulambo da Porteira
Pombagira Maria Padilha raínha do cabaré
Pombagira Maria Padilha
Pombagira Maria Padilha das Almas
Pombagira Maria Padilha da Encruzilhada
Pombagira Maria Padilha do Cruzeiro
Pombagira Maria Rosa
Pombagira Rainha
Pombagira Maria Molambo
Pombagira Rosa Caveira
Pombagira Rosa da Noite
Pombagira das Sete Encruzilhadas
Pombagira do Cruzeiro
Pombagira da Calunga
Pombagira Mirongueira
Pombagira Maria Quitéria
Pombagira Maria Mulambo da Estrada
Pombagira Rainha das Rainhas
Pombagira Menina
Pombagira Rainha Sete Encruzilhadas
Pombagira Rainha do Cemitério
Pombagira das Almas
Pombagira Magdalena Sofia
Pombagira da Praia
Pombagira Dama da Noite
Pombagira Sete Calungas
Pombagira Maria Mulambo das Sete Catacumbas
pompogira Maria Mulambo da sete Encruzilhadas
Pompogira Fiqueira do Inferno
pompogira Maria Mulambo da Porta do Cemitério
pompogiro Cacurucaia
Pombagira Maria Caveira do Cemitério

Um comentário: